https://www.facebook.com/ http://pensador.uol.com.br/colecao/masgalos/

sábado, 15 de agosto de 2015

E como sabe o espírito, quais compromissos espirituais adquiridos antes de nascer?

E como sabe o espírito?
E como sabe o espírito, uma vez encarnado, quais são esses
compromissos espirituais adquiridos antes de nascer, se não se
recorda nada dessa fase?
Deixando-se influir pela intuição espiritual. Quando o espírito se deixa
influenciar pelo que sente, está a seguir essa voz interior que intui qual é
o caminho a seguir e, à medida que se vão cumprindo os objectivos
marcados, sente-se mais feliz consigo mesmo, mais seguro e sereno, e
clarificam-se os objectivos seguintes dessa vida. Quando alguém
desatende essa voz do sentimento e se deixa guiar exclusivamente
pela mente, e esta o induz a seguir objectivos puramente materiais,
contra os seus sentimentos, a pessoa sente-se vazia, em conflito
consigo mesma, insatisfeita, insegura e não encontra sentido para a
sua vida.
Poderias mostrar um caso concreto?
Vejamos o exemplo de duas almas gémeas que se encontram na sua
vida actual, depois de terem combinado unir-se como casal antes de
encarnar. O seu interior espiritual fá-las reconhecerem-se e despertar
o sentimento mútuo que existe entre elas. Contudo, imaginemos que
uma delas está muito influenciada pelo seu próprio egoísmo e se
deixou levar por ele na hora de tomar decisões nesta vida. O
egoísmo, através da sua mente, aproveitará qualquer circunstância
materialmente adversa para a influenciar negativamente, para que
faça caso omisso dos seus sentimentos, de mil e uma formas: “não é
um bom partido, não tem dinheiro, não tem estudos, não é da minha
condição social, não é fisicamente atraente, a minha família vai-se
opor e não quero complicações, vive muito longe, não é de tal ou tal
maneira, etc.”. E então, apesar de se ter proporcionado a
oportunidade de experimentar o sentimento verdadeiro e de viver
com a pessoa espiritualmente afim, com quem poderia experimentar
alguma coisa da autêntica felicidade, deixa-a passar, escolhe contra
os seus sentimentos e quebra assim o seu acordo pré-encarnatório
com a sua alma gémea. Se se deixar arrastar pelo egoísmo, esse
espírito escolherá o seu par, não em função dos seus sentimentos, mas
sim em função das suas expectativas mentais ou materiais e preferirá
outra pessoa com um maior atracção física ou que lhe proporcione
mais prazer, ou com melhor posição económica, com a qual levará
uma vida aparentemente mais excitante para os sentidos, ou mais
cómoda, mas vazia de sentimentos.
E, que acontece com as restantes pessoas que tentam cumprir os seus
compromissos? Por exemplo, que se passaria com a pessoa que foi
afastada, neste caso?
Há sempre um plano B ou alternativo, pois os espíritos-guia conhecem
a capacidade de cada um e sabem até onde cada um pode
chegar. Poderá refazer a sua vida com outra pessoa que, ainda que
não seja tão afim espiritualmente, esteja mais disposta a lutar pelos
sentimentos e menos pelo egoísmo.
Vicent Guillem