https://www.facebook.com/ http://pensador.uol.com.br/colecao/masgalos/

sexta-feira, 20 de março de 2015

O indivíduo coloca no coletivo suas questões internas.


 Para não termos que lidar com nossas imperfeições generalizamos esse ponto nas outras pessoas para torná-la mais leve e assim não sofro com minha própria imperfeição, por ex: quando me percebo desonesto, então digo que todo mundo é desonesto e dessa forma abrando minha própria desonestidade e não faço a mudança necessária. Outra forma de generalização muito comum, é que aprendemos a usar desde crianças, por ex, quando nos sentimos traídos por um genitor, podemos “generalizar” dizendo que todos os homens, todas as mulheres ou todas as autoridades irão me trair, dessa forma fica mais fácil controlar a vida e evitar sofrer novamente. Outra forma é quando admitimos algumas falhas genéricas (sou egoísta, orgulhoso…) não assumimos nossas falhas individuais e dessa forma não temos que nos enfrentar e transformar.
Lidando com a defesa: Sendo o mais especifico que pudermos, nomeando, evidenciando, sobretudo para nós mesmos todas as nossas falhas, limitações e imperfeições.
reforma intima