https://www.facebook.com/ http://pensador.uol.com.br/colecao/masgalos/

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

EXISTIRÁ A FELICIDADE ETERNA?

Sem querer ser pessimista, acredito que a felicidade eterna somente será encontrada quando não estivermos mais aqui.
Contudo, existem crenças que afirmam que nossa partida poderá ser o ponto de partida para uma expiação, portanto, nem lá existe a tal da felicidade eterna.

Será que realmente existe felicidade?

A felicidade é algo muito subjetivo. Todos a buscam, mas poucos a encontram. Talvez por não saber “sentir”.

A propósito, como se define a felicidade? Como podemos saber se estamos sendo felizes? Algumas pessoas precisam de um aperto de mão amigo, de uma palavra de consolo. Com isso, estão felizes. Afinal, nem todos são dignos de receber esse aperto de mão amigo, esse olhar simpático, como que dizendo: Gosto de você.

Outras, contudo, para estar felizes são mais exigentes. Querem luxo, saldo bancário com muitos zeros. Quando conseguem, querem mais. Usam como argumento, uma frase muito interessante e lógica: O dinheiro não traz a felicidade...Manda buscar. Mas por vezes o frete é muito caro. Custa algo chamado dignidade. Fazer o que, não se fazem omeletes sem quebrar ovos.

Já teve alguém que me disse que para ser feliz, só queria ter saúde... E que seu dinheiro todo não conseguiu trazê-la. É outro ponto sujeito a controvérsias...

Li um pensamento muito interessante, cujo autor desconheço (é tão inteligente, que poderia ser meu...). Vejam: Felicidade plena não existe... A vida é feita de uma sucessão de momentos felizes... E infelizes também.

Realmente, nunca podemos nos considerar totalmente felizes. Sempre existe uma “peninha” para atrapalhar. Aliás, é nisso que está o gosto pela vida. Sempre temos que lutar por algum objetivo que, uma vez alcançado, serve de trampolim para outro.

Não devemos nos considerar totalmente realizados. É inerente ao ser humano sempre sonhar com algo mais. É preciso continuar vivendo, e lutar por algo é tão necessário como o ar que respiramos, pois a pessoa sem objetivos entra em depressão, e começa a julgar-se um inútil. Paradoxal, não? Consegue realizar tudo o que sonhou, e entra em depressão por causa disso. Enfim, assim é a natureza humana, sempre encontra algo para atrapalhar a felicidade plena, total, completa e irrestrita.

O que devemos fazer é aproveitar tudo o que de bom a vida nos oferece, enquanto podemos aproveitar. Paralelamente, temos que saber aceitar os revezes que nos cruzam o caminho, sem mágoas ou revolta. Não esquecendo de que apenas felicidade, chega a atrapalhar, pois nos tira a vontade de lutar, além de nos dar a falsa impressão de que tudo podemos, e assim, estamos sujeitos a grandes quedas. Aliás, a história sempre registra algo nesse sentido. Líderes que chegaram ao topo, e de repente despencaram do pedestal onde se tinham instalado.

Sempre temos que ter algum objetivo na vida. É nessa vontade lutar, de viver, que existe a verdadeira felicidade.  É nessa capacidade de aceitar tudo o que de bom e de ruim a vida nos oferece, que se pode dizer: SOU FELIZ. E, principalmente, é adquirindo-se a certeza de que as coisas que nos acontecem obedecem a diretrizes de Alguém, é que se consegue realmente enxergar o que poderá ser a felicidade em cujo encalço estamos.

Como superar os momentos infelizes? Tendo no seu interior a certeza de que esses azares são simplesmente uma questão temporal, algo que surgiu somente para testar sua força de vontade, sua capacidade em superar adversidades. Aí sim, você poderá saber se merece ou não ter mais momentos felizes do que infelizes, porque estes também são inevitáveis. Já dizia um velho provérbio: não há bem que sempre dure, e nem mal que nunca se acabe. Parece uma bobaginha, mas não é. Temos que estar sempre preparados para tudo, e não só para os bons momentos.

 Marcial Salaverry